2011, Brasil Game Show, Busca, Especial, Eventos

Cobertura Brasil Game Show – Dia 6/10

O Unlock Gamers está presente no Brasil Game Show, fazendo cobertura do evento e trazendo as novidades e outras coisas interessantes vistas por lá. Ontem, Lucas Moreira esteve no evento e nos conta mais sobre o que teve por lá.

Palestra de Ricardo Carvalho, da M-Coin

No dia 5 de Outubro, o evento abriu com a palestra de Ricardo Carvalho, da M-Coin, falando sobre a empresa, sua presença no Brasil e o uso de celulares para pagamentos em jogos. A palestra foi muito interessante e algumas informações bem relevantes foram mencionadas, como o fato de pagamentos móveis serem o meio de pagamento em jogos mais usado nos mercados emergentes, enquanto nos países desenvolvidos é o meio menos usado, e que as operadoras no Brasil cobram taxas muito mais altas em pagamentos móveis. Também falou-se muito sobre formas de monetização dos jogos e sobre a importância de desenvolver um jogo pensando não apenas no jogo em si, mas também em outros fatores importantes como divulgação e canais de distribuição.

 

 

Palestra de Mario Schlosser, da Vostu

A segunda palestra foi de Mario Schlosser, da Vostu. Mario falou sobre jogos sociais e os jogos da Vostu. O que chamou atenção durante a palestra é como são feitas várias pesquisas e estudos durante o desenvolvimento de um jogo social. Geralmente, as pessoas vêem jogos sociais como apenas “joguinhos”, mas esta palestra mostrou que há muito mais por trás destes jogos e não apenas quanto à monetização do mesmo. O desenvolvimento do jogo inclui muita pesquisa sobre o comportamento dos jogadores, incluindo até mesmo previsões sobre o que os jogadores provavelmente farão durante o jogo com cada funcionalidade do jogo e o que é feito quando o comportamento dos jogos é diferente da previsão, para menos.

 

 

Palestra de Charles Yim, do Google

Seguindo a palestra da Vostu, houve a palestra de Charles Yim, do Google. Charles falou sobre o desenvolvimento de mobile apps e sobre o Android, bem como o desenvolvimento de apps para Android. Dados muito interessantes, como o enorme crescimento dos smartphones e do uso de Internet móvel no Brasil, e também do crescimento estrondoso do AdMob (plataforma de anúncios em aparelhos móveis do Google) em nosso país, foram mencionados. Charles também falou sobre formas de ganhar dinheiro com mobile apps e passou dicas importantes para quem desenvolve ou pretende desenvolver apps para smartphones.

 

 

 

Kahl-Johan Dalhström, da Sony Ericsson

A participante Victoria mostra o Xperia Play que ganhou durante a palestra

A quarta palestra foi da Sony Ericsson, de Karl-Johan Dahlström e Renato Cechetti. Os focos da palestra foram o Xperia Play e o programa Standout de incentivo a desenvolvedores que desenvolvem para o Xperia Play. Foi falado sobre o objetivo de tornar este smartphone o aparelho número 1 entre aparelhos que usam Android e alguns dados importantes, como o número de pessoas que jogam no Xperia Play ser 8x maior que em outros smartphones e sobre o crescimento de vendas de smartphones e do Xperia Play no Brasil. Muito também foi dito sobre o suporte a desenvolvedores através do programa Standout, que oferece ferramentas, suporte e divulgação. Grandes títulos, como Battlefield 2 e Minecraft, já estão disponíveis para o aparelho da Sony Ericsson. O programa oferece destaque a jogos desenvolvidos com foco no Xperia Play, oferece suporte a jogos indie e fornece a desenvolvedores tutoriais de desenvolvimento para o aparelho. Também foram fornecidas algumas recomendações importantes para os desenvolvedores, como a importância do tempo de resposta do jogo. No início e no fim da palestra, foram dados ao público 2 aparelhos Xperia Play, um em cada momento, para quem gritasse mais alto.

 

Imagem do demo de Batman: Arkham City

A última palestra do dia foi da Warner Bros., com o palestrante Zafer Cohen. O foco da palestra foi o jogo Batman: Arkham City. Foi mostrado um demo do jogo – o mesmo mostrado durante a E3 – no qual podemos ver que, se o primeiro jogo já foi excelente, o segundo, então, será ainda melhor. O jogo começou mostrando um pouco do gameplay da Mulher-Gato, que está genial, com direito a chicotadas nos inimigos e tudo. Os participantes da palestra torceram por Zafer enquanto ele tentava passar por uma luta especialmente difícil e depois um dos participantes da palestra teve a oportunidade de jogar também. Zafer também confirmou que o jogo sairá em português brasileiro. Ao fim da entrevista, tive a oportunidade de conversar com Blake Hennon, diretor de Trade Marketing da Warner Bros. Interactive Entertainment. Perguntei a ele, que estava junto de duas pessoas também da Warner, sobre o mercado de games no Brasil – como eles vêem o nosso mercado. E o que ele disse confirma o que algumas pessoas no país têm visto: nosso mercado de games está crescendo e ganhando visibilidade internacional, o que é ótimo tanto para gamers quanto para desenvolvedores no país.

 

Da esquerda para a direita, Martin Kreuzberg e Ingo Horn, da Travian Games

E ainda no evento, também tivemos a oportunidade de visitar o stand da Travian Games, na área B2B, e conversar com Ingo Horn. Ingo falou bastante sobre os jogos da Travian Games e como a empresa vem crescendo desde seu início há 7 anos atrás, falou sobre como Travian, atualmente na versão 4, evoluiu muito desde a versão 3, mencionando o exemplo da inclusão de heróis que podem ser enviados em missões para recolher itens e equipamentos e das ilustrações melhoradas do jogo. Ingo também falou sobre o Mira Magia, um jogo que mistura magia com o cultivo de plantas e manutenção de terreno e construções, um jogo com um estilo bem amigável e sociável, bem diferente de Travian. Algo bem interessante a ser mencionado sobre Mira Magia é que seu público é composto por 80% de mulheres, e não apenas mulheres jovens, mas sim, de idades variadas. Ingo falou também sobre o Goal United 2011, um manager de futebol que foi premiado e onde os jogadores podem colecionar e trocar cartas que podem ser usadas durante as partidas para fornecer boosts ao time, como melhorar o pique dos jogadores. Por fim, quando perguntei sobre idéias de expandir a Travian Games, Ingo disse que possuem idéias e que vão continuar crescendo, mas mantendo a premissa de fazer jogos simples, a serem jogados em browsers, que possam ser jogados mesmo por quem possui computadores menos potentes e/ou conexões não tão rápidas. Martin Kreuzberg, da Travian Games, também deu uma palestra no dia 5 no evento, na Sala Laranja.

Também encontramos a equipe do Swordtales, que está participando do Game Jam com seu jogo, Toren. O jogo é bem promissor (clique aqui para ver o trailer) e possui gráficos muito bem feitos. A final do Game Jam será hoje, será que eles serão os vencedores? Toren tem tudo para garantir a vitória.

0 comments