Busca, E3, E3 2012, Especial, Eventos, Kinect, Plataforma, XBox 360

[E3 2012] Conferência da Microsoft

A conferência da Microsoft na E3 deste ano aconteceu ontem, às 13:30 (horário de Brasília).

Logo de cara, abriram com a apresentação de Halo 4, mostrando um pouco do gameplay do jogo. Foi um início interessante, já que Halo 4 é um dos jogos mais esperados. Para os fãs de Halo e Master Chief, o jogo demonstra ser um prato cheio (embora alguns critiquem o novo jogo da franquia, afirmando que ele “está ficando muito parecido com Call of Duty” ou que “a história devia ter acabado no 3”).

Em seguida, foi apresentado Splinter Cell: Blacklist, da Ubisoft. O gameplay deste novo jogo de Splinter Cell é bem interessante, permitindo que o jogador, no papel de Sam Fisher, possa eliminar seus inimigos com precisão e velocidade, realizando ataques surpresas aos inimigos e podendo ver Sam Fisher eliminá-los um a um em câmera lenta. Eu pessoalmente nunca fui grande fã da série… Mas o vídeo de Splinter Cell: Blacklist me deixou interessado.

Depois deste, a conferência seguiu com a apresentação de FIFA 13 e Madden NFL 13, ambos da EA. A grande novidade de ambos os jogos, no caso, foi a integração com o Kinect, que trás melhorias significantes a ambos os jogos. A integração com o Kinect permite que o jogador, através de comandos de voz, faça algumas coisas como mudanças de tática e substituições, sem a necessidade de pausar o jogo e abrir menus.

Então foi a vez de três trailers – Fable: The Journey ( clique aqui para assistir ), Gears of War: Judgement ( clique aqui e aqui para assistir ) e Forza Horizon ( clique aqui para assistir ao vídeo ). Fable: The Journey já havia sido revelado na E3 do ano passado e o novo trailer não revela nenhuma grande novidade. Dos três, o que mais chama atenção é Gears of War: Judgement. Embora o trailer não tenha mostrado gameplay, revela um grande potencial tanto para quem já é fã da série quanto para outros jogadores que gostem de jogos de ação.

Algumas novidades então foram reveladas para o Kinect e para o Xbox 360. Para o Kinect, foi mostrado o reconhecimento de voz, usado para navegar pela dashboard do Xbox, além da expansão do reconhecimento de voz para 12 línguas adicionais. E para o próprio console, algumas pequenas novidades, como o Xbox Music que, como já indica o nome, permite que o usuário do console escute músicas, substituindo o serviço anterior do Zune Player. Foram mostrados também o Nike+ Kinect Training, um novo serviço usando o Kinect para a prática de exercícios físicos, e o Xbox SmartGlass, uma integração entre o Xbox, tablets e smartphones. Um exemplo de como essa integração pode funcionar que foi mostrado durante a conferência foi a possibilidade de começar a assistir um filme no Xbox, pausar o filme e continuar a vê-lo depois no tablet ou no smartphone, continuando o filme do ponto em que foi pausado.

Depois destas pequenas novidades, chegou o momento de novidades de um dos jogos mais esperados atualmente: o novo Tomb Raider. Foi mostrado um pouco do gameplay do jogo e o que foi mostrado mostra que o jogo parece que não vai decepcionar quem está na expectativa por este. Um dos pontos que chamam atenção do gameplay é o combate inteligente: o jogo permite que o jogador use o cenário a seu favor, derrubando barris sobre seus inimigos para tirar sua concentração ou disparando flechas flamejantes para atear fogo em líquidos inflamáveis e assim queimar os oponentes. Outro detalhe interessante foi notar que Lara recebe XP por inimigos derrotados (e também por superar outros desafios, espero eu), então podemos esperar algum tipo de evolução da personagem durante o jogo.

Em seguida a Tomb Raider, vieram alguns trailers que, honestamente, não foram lá muito bons – Ascend: New Gods, LocoCycle e Matter. O conteúdo mostrado nos trailers destes jogos não revelam nenhuma grande novidade. No entanto, há de se levar em consideração que ambos os trailers não mostram gameplay… Então, pode ser que sejamos surpreendidos mais para frente. No atual momento, a impressão deixada foi mediana, sem destaque. Matter até chega a despertar curiosidade, mas nada que crie um grande hype sobre o jogo.

Resident Evil 6 é, então, a bola da vez. Fazendo parte do grupo de “jogos mais esperados da atualidade”, foi revelado um pouco do gameplay, mostrando Leon descendo bala em zumbis, escapando de explosões e até repetindo um de seus feitos de RE4, decepando um zumbi com um chute giratório. Por um lado, a Capcom chegou a falar que RE6 seria um jogo que retornaria às origens dos primeiros RE’s no estilo Horror Survival e o que foi mostrado no vídeo do jogo revela que não é bem por ai, pois o jogo continua tendo muita ação e não tanto Horror Survival… Porém, por outro lado, o jogo voltou à ambientação escura e urbana dos três primeiros jogos da série, além de trazer Chris e Leon juntos no mesmo jogo. E, por mais que o jogo não seja realmente um “retorno às origens”, o que foi mostrado ainda é BEM empolgante e cria um grande hype sobre o jogo.

Então, um lançamento para Kinect – Wrecketeer. O jogo tem um gameplay bem similar ao de Angry Birds, com a diferença de que é em 3D ao invés de 2D e usa motion controls. O jogador dispara um projétil de uma catapulta usando movimentos dos braços e pode controlar o projétil no ar ou transformá-lo em outros tipos de projéteis, como um que se divide em vários outros para atingir uma área maior ou um projétil voador.

A conferência seguiu mostrando um pouco de South Park: The Stick of Truth, o RPG de South Park já revelado há algum tempo e quem falou sobre o jogo foram os próprios criadores da série, Trey Parker e Matt Stone. Neste jogo, o jogador estará no papel do novo garoto (ou garota) que chegou recentemente à cidade e será o quinto integrante do grupo que protagoniza a série. South Park foi atacada por invasores e cabe ao grupo salvá-la. As batalhas lembram bastante jogos de RPG como Final Fantasy, mas com a arte e o estilo cômico de South Park e a aparição de diversos personagens da série. Um ponto divertido da apresentação foi quando Parker e Stone explicaram que, em todos os anos de South Park que tiveram, eles nunca realmente pensaram em como a cidade realmente é, a localização de cada lugar… Quando os personagens iam, por exemplo, à escola, os capítulos simplesmente mostravam eles chegando na escola. No jogo, o jogador precisa ir de um lugar a outro e isso fez com que Trey e Matt tivessem que realmente pensar em como a cidade é.

Dance Central 3 veio a seguir. Para quem gosta da franquia de jogos de dança que usa o Kinect, Dance Central 3 é promissor, embora não tenha mostrado nenhuma grande novidade. A maior das novidades do jogo é que os jogadores poderão dançar os passos de músicas de épocas variadas, desde músicas dos anos 70 até músicas atuais. O ponto alto da apresentação nem foi quanto ao jogo, mas sim, quanto à apresentação do cantor Usher.

Microsoft concluiu sua conferência com um de seus mais esperados títulos – Call of Duty: Black Ops 2. Foi mostrado uma parte da campanha single-player do jogo, que revelou ser um jogo com bastante ação. No entanto, assim como Dance Central 3, não parece ter nenhuma grande novidade. Algumas mudanças em ambientação, mas o jogo parece ser essencialmente o mesmo de seu antecessor.

Em suma, 2012 não foi um bom ano para a Microsoft na E3. A maior parte das grandes novidades apresentadas em sua conferência foram de jogos que não são exclusivos para o Xbox 360. Em meio a várias pequenas novidades para o Xbox e o Kinect, não houve nenhuma grande novidade para ambos. Mesmo as apresentações de Halo 4 e Gears of War: Judgement não serviram para salvar a conferência. A impressão que dá é que a Microsoft prefere não se arriscar e se manter na política do “mais no mesmo”, esperando agradar os jogadores com fórmulas que fizeram sucesso no passado, resultando em uma conferência mediana.

0 comments

Trackbacks