Artigos, Artigos, Busca, Microsoft, PC, Plataforma, Playstation 3, Primeiras Impressões, Sony, XBox 360

[Primeiras Impressões] Resident Evil: Operation Raccoon City

Depois de quase uma semana com o jogo parado, finalmente resolvi colocar ele no meu X-box 360 e testar o game. Pois bem, ouvi muitas críticas positivas e negativas a respeito desse game, porém, não quero me basear por elas. Mas chega de conversa, vamos ao game.

Se você é fã de carteirinha da série Resident Evil e pensou que o já esquecido “Survival Horror” que consagrou a série finalmente voltaria. pode esquecer Resident Evil Operation Raccoon City, ignora por completo o gênero original do jogo e torna-se apenas um shooter game.

Rápidos fortes e resistentes continuam difíceis de serem mortos prepare-se para se irritar muito com eles.

Iniciando o jogo, diferente dos Resident Evil mais recentes, não há um personagem principal na trama do jogo. Neste, você terá que montar um time, similar ao Resident Evil Outbreak e Resident Evil Outbreak 2, lançados para PS2, podendo escolher entre 6 integrantes do grupo de elite U.S.S da Umbrella (Umbrella Security Service): Lupo, Vector, Beltway, Four Eyes, Bertha e Spectre.

Um dos pontos positivos do game é a introdução de alguns personagens chave em outras edições da saga Resident Evil como Tyrant, Leon Scott Kennedy, Claire Redfield, Hunk (o 4º sobrevivente em RE2), dentre outros. A missão do grupo é acabar com todos as evidências que ligam a Umbrella Corporation a catástrofe causada pela infecção do G-Virus.

Hunk 4º Sobrevivente de Resident Evil 2 faz parte do inicio da trama.

Para concluir a missão com êxito, o jogador enfrentará muitos agentes UBCS e Spec Ops, zumbis, cachorros zumbis, até então sem grandes problemas. Mas o jogo começa a ficar difícil com a aparição dos Lickers e os sempre chatos e difíceis de matar Hunters.
Quanto aos comandos do jogo em si, não há muita coisa de diferente aos outros jogos da franquia. Jogadores que já tiveram oportunidade de jogar outros dos jogos recentes da série logo se adaptarão aos comandos. Já os novatos podem ter dificuldades para se acostumar. Momento nostalgia para fãs: algo que me agradou foi passar por cenários clássicos da série como as famosas ruas imundas e destruidas de Raccon City (RE 2 e 3), o laboratório da Umbrella (RE 2) e algo que todo fã irá adorar – no terceiro capitulo, no caminho para o hospital de Raccoon City, irá se deparar com uma pequena capela com um piano e nessa sala se ouvirá a música que Jill e Rebecca precisam tocar (Moonlight Sonata) em Resident Evil.

U.S.S (Umbrella Security Service) Parecem fieis a Umbrela mais descobrirão que a Umbrela não tem há mesma consideração por eles. .

Resident Evil: Operation Raccoon City é um bom jogo, possui gráficos bem trabalhados e desafio na medida certa e poderá agradar a alguns fãs da série e jogadores iniciantes da franquia. Entretanto, há as críticas negativas, como a falta do gênero que consagrou a série que continua ausente e o fato do jogo ter mudado drasticamente de um Survival Horror para um Shooter. O jogo deixa a desejar em alguns aspectos.

0 comments